Jun 29

Apreensões do final de semana

APREENSOES 2No Domingo, após denúncia de tráfico na localidade conhecida como “escadão da caixa d’água”, no Rui Sanglard, a polícia apreendeu três menores, de 12, 14, e 15 anos, além de Wendel de Oliveira Ramos, com 19 anos. Com eles, foram encontradas três cargas de cocaína, totalizando 150 papelotes e 210 reais.  

No sábado, dois jovens de 19 e 21 anos foram detidos no Loteamento Solares Dois. Com eles havia 11 pedras de cocaína, cinco tabletes de maconha, seis sacolés de cocaína, além de uma balança de precisão e 172 reais em dinheiro. Com os suspeitos também estava um menor, de 15 anos, que foi apreendido.

Em Mury, na Alameda Quinota, um homem de 23 anos foi surpreendido pela polícia na tarde de Sexta-Feira. Com ele foram encontrados 37 papelotes de cocaína, novecentos gramas de maconha, dinheiro, além de material utilizado para embalar as drogas.

No Condomínio Terra Nova, dois menores com 16 e 17 anos foram apreendidos com 28 trouxinhas de maconha.

Jun 29

Estamos de Olho: Praça Getúlio Vargas

ESTAMOS D EOLHO PRAÇAGETULIO VARGASEm Janeiro desse ano, a Prefeitura de Nova Friburgo em parceria com o IPHAN e a Defesa Civil, começou um trabalho de poda e corte dos eucaliptos da Praça Getúlio Vargas. Para que o serviço fosse feito sem prejudicar o restante da praça, a madeira dos bancos e as luminárias foram retiradas do local. Após os cortes, os itens foram repostos. Um telespectador nos enviou uma imagem pelo aplicativo da TV Zoom. Na imagem, era possível identificar parafusos mal colocados nos bancos. Nossa equipe foi ao local e encontrou bancos com as madeiras mal colocadas e que podem vir a machucar os frequentadores da praça. Um dos bancos encontrados no local estava preso por apenas um parafuso. Estamos de olho.

Jun 29

Comunidade Parque Maria Teresa

MARIA TERESACriado em 1979, o Parque Maria Teresa é um dos Loteamentos de Conselheiro Paulino. Segundo a Associação de Moradores, duas mil e 300 pessoas moram no local. O aumento da população cresce junto com o número de problemas. A praça que seria um ponto de lazer para os moradores está sem conservação. As estátuas que servem como poste de iluminação estão quebradas. A situação é ainda pior. Encontramos lixo, mato e nenhum banco. E a poucos metros dali, em outra praça, a falta de manutenção também pode ser percebida.

Segundo o secretário, esta árvore deve ser cortada pois ameaça a segurança de duas residências e da própria população. Outro ponto que os moradores reclamam é a quadra. Em Novembro do ano passado uma emenda parlamentar foi encaminhada da ALERJ para reforma e cobertura da quadra. Mas até agora nada foi feito. As reclamações são também sobre o serviço de transporte público.

A Rua Sinésio Rocha, precisa ser asfaltada para evitar ceder com a chuva. Ela fica na parte alta do bairro, que foi prejudicada após 2011.

Segundo moradores as pedras são arredondadas e pesam toneladas, se elas rolarem podem prejudicar cerca de 9 residências. Eles afirmam ainda que existe o projeto para construção de um muro, mas que falta agora a prefeitura tomar iniciativa.

Jun 26

Caminhos de Nova Friburgo: Rota Cervejeira

CAMINHOS ROTA CERVEJEIRAA Rota Cervejeira surgiu no final de 2014 a partir da união de seis cidades serranas produtoras de cerveja: Petrópolis, Teresópolis, Cachoeiras de Macacu, Santa Maria Madalena, Guapimirim e Nova Friburgo. Essa parceria deu origem à Associação Turística das Cervejarias e Cervejeiros do Estado. A ideia é que esses municípios passem a ter circuitos diferenciados que estimulem o turismo na região. Para descobrir um pouco desse atrativo fomos conhecer duas fábricas friburguenses. E a primeira parada é em São Geraldo.

Tudo começou em 2010 quando Daniel largou a advocacia e resolveu fazer cerveja de panela. Dois anos depois, junto com um amigo, montou uma indústria. Hoje, são produzidos seis tipos da cerveja que é vendida não só na cidade, mas também para outros lugares no Brasil.

Seguindo o caminho, vamos a outra fábrica. Desta vez, no bairro Jardim Califórnia. Localizada em um sítio, bem no meio das montanhas, esta cervejaria resgata a história friburguense. Na estrutura do local e em seu nome. Surgiu a partir de um incentivo de um amigo, que convenceu o dono a fazer um curso de produção de cerveja. Tempos depois, o hobbie se transformou em paixão. E atualmente, a produção já chega a dois mil e quinhentos litros por mês.

Durante o passeio, junto aos turistas, fomos visitar as dependências da fábrica e conhecer todo o processo de produção. Ingredientes, máquinas, embalagem, até chegarmos no produto final: a degustação. Dos veteranos aos iniciantes apreciadores, a cerveja artesanal tem conquistado a todos.

É com a proposta de estimular essa cultura cervejeira que este estabelecimento reúne mais de oitenta rótulos diferentes. Ótima pedida para um fim de tarde.

A primeira classificação de uma cerveja é com relação a sua fermentação. A de alta ou baixa. São os dois tipos principais. Guilherme é um apaixonado pela bebida. E sempre busca aprender mais sobre o assunto. Para ele a criação da rota vai alavancar o município e região.

E a regularização dos produtores está próxima com a elaboração de uma lei municipal que está mobilizando o poder público e empresários locais. O projeto prevê, também, um programa de incentivo às microcervejarias artesanais.

Outro caminho da cerveja está no distrito de Mury. Jorge foi pioneiro na produção de uma cerveja local. Seu restaurante possui mais de 150 rótulos que podem ser desgustadas em um jardim das cervejas.

Para finalizar nossa própria rota, decidimos parar num dos bares mais tradicionais de Nova Friburgo. Local de boêmios, políticos e jornalistas, é hora de conhecer pra valer, o sabor do que é feito na cidade.

Artigos mais antigos «