Mar 27

Sobrevivente do Holocausto visita Nova Friburgo

Na década de 40, o mundo presenciava um dos maiores conflitos armados da história. A Segunda Guerra Mundial. O marco principal do conflito foi o Holocausto, uma perseguição a todos aqueles que eram vistos como ameaça ao governo nazista. Milhões foram levados a campos de concentração, os presos eram forçados a trabalhar e viver em condições insalubres.estima-se que cerca de 40 a 70 milhões de pessoas tenham morrido. Cerca de 6 milhões eram judeus. Aleksander Laks é um dos sobreviventes do Holocausto e está na cidade para falar um pouco de sua história durante a guerra. A ideia de trazer o depoimento do sobrevivente foi da Comissão Permanente de Turismo, Assustos Exteriores, Cidades Irmanadas, Países Colonizadores, História e Patrimônio. A comissão, em parceria com a Assossiação Judaica de Nova Friburgo e com a Casa da Hungria, não poupou esforços para que a mensagem de Aleksander Laks chegasse aos ouvidos dos friburguenses. Os jovens que assistiam a palestra esperavam uma grande lição de vida e histórias inesquecíveis. Aleksander deixou um pedido de paz e respeito a todos que assistiram ao seu depoimento.

Mar 27

Projeto Amigo da Água

Mais uma vez a concessionária de águas da cidade premiando alunos da rede municipal. Na manhã do dia 27, foi realizado o encerramento do Projeto Amigos da Água. Em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. O objetivo é estimular a conscientização ambiental nas crianças desde cedo. Mais de 10 mil crianças de toda a rede municipal participaram da ação. São alunos do primeiro ao quinto ano que fizeram desenhos e colagens na expectativa de ganhar os prêmios. O tema do projeto deste ano foi “água e o desenvolvimento sustentável- protejam nossos mananciais” a partir disso, as crianças usaram a criatividade e imaginação. Além de explorar o lado artístico das crianças, elas aprenderam uma lição sobre responsabilidade social. Com muita contação de histórias, foi diversão garantida para toda garotada.

Mar 27

Evento para plantio de árvores em Nova Friburgo

Que tal plantar uma árvore? A atitude é mais fácil do que se imagina. Dos lugares na cidade voltados a natureza, um deles é o horto municipal. Aberto a visitação, lá é possível adquirir gratuitamente diversas muda. O Sr Osvandil é funcionário do local a mais de 30 anos e ensina como se deve plantar e cuidar. Depois da onda de calor nos últimos meses e dos recentes acontecimentos na Praça Getúlio Vargas, um grupo de ambientalistas criou um evento para mobilizar a população. O objetivo é estimular a plantio de árvores por todo o município. A ação de replantio municipal vai acontecer no dia 29 de março. E um dos organizadores do evento faz um convite à população à participar do evento.

Mar 27

Acidentes no trânsito

Motoristas irresponsáveis e imprudentes tem tirado vidas de muitas pessoas. Em Nova Friburgo, o número de mortes no trânsito é maior que o de assassinatos. Tudo começa com aquelas pequenas infrações que acabam virando rotina. Grande parte dos condutores se preocupam apenas com seus próprios problemas, como parar em fila dupla, rapidinho, furar o sinal que acabou de mudar do amarelo pro vermelho, ou ocupar a fila de deficiente. São esses os motoristas que podem se tornar assassinos no trânsito amanhã. Segundo o presidente do CONSEG – Conselho de Segurança, existe um número absurdo de carros na cidade. São cerca de 110 mil. Sendo que a cada mês, são emplacados 300 novos veículos e emitidas 350 novas carteiras de habilitação. Segundo dados do décimo primeiro batalhão, somente no primeiro trimestre, foram 110 acidentes com vítimas, 112 sem vítimas e ainda, 15 atropelamentos. O comandante do 6º grupamento de bombeiro também informou sobre o índice de acidentes e comparou com o mesmo período do ano passado. A Avenida Governador Roberto Silveira e a Avenida dos Ferroviários são os principais pontos de acidentes na cidade, mas a atenção é necessária em todos os lugares. Aline tem 33 anos e conta que foi vítima de um acidente de trânsito e ficou com o rosto deformado. O acidente deixou a cicatriz, mas aline conta que a maior consequência sofrida é psicológica.

Artigos mais antigos «